Refrigerante Diet pode matar você?

Um documentário de 52 minutos, vazado no youtube, mostra uma pesquisa que relaciona o consumo de aspartame com cancer no cérebro.

Creative Commons License photo credit: Svadilfari

Aparentemente o documentário é sério e mostra pesquisas feitas pelo instituto do cancer norte americano e o consumo de aspartame. Segundo o documentário, começamos a consumir aspartame em grande quantidade no ano de 1983 e já em 1984 os caso de câncer no cérebro aumentaram muito. De lá para cá as taxas de câncer variaram para mais ou para menos nos diversos tipos de câncer mas permaneceram crescendo no câncer de cérebro.

Vendo o documentário, somos forçados a acreditar. Contudo, há um pequeno problema. Nada há de casualidade apenas correlacionamento. Ser correlacionado não é ser culpado. Não há comprovação de fato apenas relação de  eventos. Poderíamos, por exemplo, dizer que depois de 1985 os níveis de câncer de cérebro na população aumentaram por que, como o Muro de Berlim caiu, levando com ele o comunismo, os americanos pararam de se preocupar com a guerra fria e se sentiram deprimidos o que levou ao grande aumento de câncer no cérebro. Viu, raciocínio igual, correlação, fundamento, possibilidade e a maior besteira que eu já escrevi. Ainda assim… pode ser. O Muro caiu e os índices de câncer aumentaram.

Não estou defendendo o aspartame. Longe de mim. Sendo total e completamente artificial só pode fazer mal. Não tenho dúvidas quanto a isso. Estou só destacando que a matéria, apesar de interessante, não prova nada.

Eu, aqui  em casa, comecei hoje uma campanha: Fora Aspartame!

Vídeo a seguir: